A profecia de Jair, tá ok?

Heitor Scaff
2 min readApr 4, 2020

Quando­ certa­ manhã­ Jair­ acordou­ de sonhos intranquilos, encontrou-se em sua cama vivendo o seu maior pesadelo. Estava deitado sobre­ suas costas­ duras­ como coura­ça­ e, ao levan­tar­ um pouco­ a cabe­ça,­ viu a tela de Aldemir Martins e os móveis escolhidos pela Ana Maria Niemeyer. Pela janela, fitava os jardins do Palácio da Alvorada e Brasília se abria no horizonte, suas pernas finas em comparação com o volume do resto do corpo, tremu­lavam desamparadas diante dos seus olhos. — Eu continuo aqui?­ — pensou­.

Desesperado. Levanta rápido. Olhos turvos. Sensação de desmaio. Foco. Vai até o banheiro, abre a torneira e molha o rosto — de água e de lágrimas. A memória da infância não falha:

"Caído no chão pela formosa Glicério com o joelho ralado depois de cair da bicicleta. Uma mão manchada do tempo lhe acode, o nariz longo e o olho único da Moira diz: 'Jair, a sua profecia está feita, você levará o Brasil à destruição. Não há como mudar, tá ok?’"

Confere a cicatriz já velha no joelho e com voz embargada tenta gritar: "Eu não sei mais o que fazer, 27 anos de política com só 2 projetos, me aproximei da milícia, ordenei assassinatos, ofendi tudo e todos, lustrei torturadores, tentei esconder e espalhar pandemias — já irritado derruba seu Anapyon e a escova de dentes — até escolher arminha como gesto eu escolhi — chora. O que eu estou fazendo de certo? Porquê continuam votando e confiando em mim?"

Toc, toc, toc. Sérgio abre a porta do banheiro. Jair, não se preocupe, nós vamos conseguir. Hoje você tem duas coletivas e eu já marquei seu pronunciamento, não podemos desistir de quebrar a profecia.

Jair penteia o cabelo, veste sua raider e suspira: 'pão com leite condensado e depois banana pra imprensa de novo?' - estufa o peito e começa um novo dia.

Imagens dos instagram: @designativista e @gladsontarga

--

--

Heitor Scaff

Um generalista especializado. Parte do COM+ da ECA-USP, comunicólogo frustrado, funcionário de tech, ativista climático e ritmista.